Antidemocrático como xingamento

5AlU5RYsEstas eleições vemos uma disputa interessante, além da tradicional competição de promessas entre os candidatos. Os dois lados se acusam de ser uma ameaça à democracia. Ouvimos alegações de que lutar para direitos específicos para algumas minorias seja “democrático” e defender direitos iguais; questionar noções como dívida histórica e livre migração seriam antidemocráticos. Toda ideia do adversário é rotulada como antidemocrática. E isso basta para deslegitima-la e não debater a questão no mérito. Continuar lendo “Antidemocrático como xingamento”

Quanto conta (ainda) a televisão nas eleições?

5AlU5RYsCostumamos pensar que a TV “faça a cabeça” das pessoas (sempre dos outros, claro ).

Afinal, é um fato que sempre ganhou a corrida presidencial o candidato com mais tempo de propaganda eleitoral “gratuita”. O problema é: o tempo depende do numero de parlamentares, mais parlamentares apoiam o candidato, mais tempo ele terá. Então quem vence as eleições ganha por ter mais tempo ou por ter mais apoio? Sem considerar que poderia se tratar de uma simples correlação e não de uma causalidade. Continuar lendo “Quanto conta (ainda) a televisão nas eleições?”

“O Brasil melhorou politicamente”, afirma Adriano Gianturco, em Cuiabá

logo-headerO siciliano Adriano Gianturco, professor de Ciência Política da universidade IBMEC, esteve em Cuiabá nessa semana para ministrar a palestra “Quando a lei se corrompe e limita o desenvolvimento empresarial”, a convite da Facmat. Em entrevista exclusiva para ao LIVRE, Gianturco falou sobre as eleições de 2018 e sobre o cenário político atual. Continuar lendo ““O Brasil melhorou politicamente”, afirma Adriano Gianturco, em Cuiabá”