Quanto conta (ainda) a televisão nas eleições?

5AlU5RYsCostumamos pensar que a TV “faça a cabeça” das pessoas (sempre dos outros, claro ).

Afinal, é um fato que sempre ganhou a corrida presidencial o candidato com mais tempo de propaganda eleitoral “gratuita”. O problema é: o tempo depende do numero de parlamentares, mais parlamentares apoiam o candidato, mais tempo ele terá. Então quem vence as eleições ganha por ter mais tempo ou por ter mais apoio? Sem considerar que poderia se tratar de uma simples correlação e não de uma causalidade. Continuar lendo “Quanto conta (ainda) a televisão nas eleições?”

“O Brasil melhorou politicamente”, afirma Adriano Gianturco, em Cuiabá

logo-headerO siciliano Adriano Gianturco, professor de Ciência Política da universidade IBMEC, esteve em Cuiabá nessa semana para ministrar a palestra “Quando a lei se corrompe e limita o desenvolvimento empresarial”, a convite da Facmat. Em entrevista exclusiva para ao LIVRE, Gianturco falou sobre as eleições de 2018 e sobre o cenário político atual. Continuar lendo ““O Brasil melhorou politicamente”, afirma Adriano Gianturco, em Cuiabá”

Um país refém

5AlU5RYs

Um país refém da paralisação dos caminhoneiros, refém do crime, refém na Linha Vermelha, escondido atrás do carro, esperando que o tiroteio acabe. Um país refém da bala perdida, do arrastão, do golpe por telefone, do sequestro relâmpago, de pivetes na rua (tente traduzir estas palavras em qualquer outra língua). Um país refém que mata mais que a Síria e o Iraque, que resolve só 8% dos homicídios, refém de não poder se defender.

Continuar lendo “Um país refém”